SINTEGO ENTRA COM MANDATO DE SEGURANÇA COLETIVO PARA GARANTIR AJUDA DE CUSTO

SINTEGO ENTRA COM MANDATO DE SEGURANÇA COLETIVO PARA GARANTIR PAGAMENTO DA AJUDA DE CUSTO AOS TRABALHADORES/AS DAS ESCOLAS CONVENIADAS (18.12.2020)

O SINTEGO entrou na Justiça nesta quinta-feira (17), com Mandado de Segurança Coletivo (5650136-40.2020.8.09.0000) requerendo o pagamento imediato da ajuda de custo para os/as profissionais da Educação das escolas conveniadas.

De acordo com o Governo de Goiás, todos/as os/as trabalhadores/as, professores/as e administrativos/as, seriam beneficiados/as com a ajuda de custo conforme a carga horária de trabalho. Ou seja, os valores acrescidos aos salários no mês de dezembro serão: R$ 1.297,00 para quem cumpre contrato de 20 horas, R$ 1.954,00 para 30 horas e R$ 2.591,00 para 40 horas.

No entanto, os/as trabalhadores/as das escolas conveniadas foram excluídos dessa lista. “Não é justo que estes servidores/as fiquem de fora da ajuda de custo, eles são vinculados à Secretaria Estadual de Educação (SEDUC) e estão lotados nas escolas conveniadas prestando serviço para a pasta, por meio dessas escolas”, afirmou Bia de Lima, presidenta do SINTEGO.

O sindicato ressalta que o benefício é legítimo e merecido, mas insiste que ele não é um substitutivo ao Piso Salarial e a Data-Base, que devem ser cumpridos corretamente pelo Governo Estadual.

Destacamos ainda a necessidade urgente de que a administração estadual socorra os/as aposentados/as da Educação, que estão sendo maltratados/as neste momento, já que o absurdo desconto previdenciário de 14,25% não foi suspenso até hoje, mesmo com as ações judiciais movidas pelo SINTEGO e outras representações sindicais.

Na certeza de que seguimos na luta pela garantia dos direitos de toda a categoria da Educação, contamos com o apoio dos/as trabalhadores/as nas cobranças e reivindicações!

#SINTEGONALUTA

Deixe uma resposta